Archive for the ‘Coisas’ Category

Será que um dia vai dar certo?

11/05/2014

Quando começamos a trabalhar e a conquistar nossa independência financeira, é impossível não deixar de pensar no sonho de ter a casa própria. Um cantinho pra chamar de “meu”, (des)arrumado do meu jeito. Quando pequena, adorava jogar The Sims e montar a casa dos sonhos, visitava sites de decoração imaginando como seria a minha.

Acontece que agora, podendo fazer um planejamento financeiro, juntar uma grana suficiente para comprar uma toca qualquer não é tarefa fácil. Nunca foi, mas com o preço dos imóveis nas alturas, parece impossível. Já me conformei que talvez só consiga morar antes dos 30 ou em regiões centrais desvalorizadas, ou em regiões periféricas. O problema é que ainda assim é muito difícil juntar um bom dinheiro para dar de entrada em um financiamento (e consequentemente diminuir o valor das parcelas) e ainda assim ter algum ‘resto’ para a decoração.

Morar num apartamento no centro de São Paulo não é má ideia, porque além de ser perto do meu trabalho, é uma região cheia de serviços, transporte público, enfim, dá pra se viver sem carro e bem perto de teatros, bares, cinemas. Mas queria mesmo é morar em casa, com churrasqueira ao fundo, janelas bem grandes, um jardim gostoso e espaço para ter cachorros. Será que dá para conciliar isso com as facilidades (e problemas) de morar na região central? Também existe a possibilidade de alugar um imóvel, mas sem a liberdade de poder usar dele como quiser, por exemplo, fazer reformas.

Será que um dia vai dar certo? Por enquanto sigo sonhando e guardando dinheiro.

Advertisements

A Porta

14/01/2013

– Fecha a porta.

– Não não, vou deixar aberta pra entrar um ar mesmo.

– Mas tá de noite, olha as horas!

– O ar da noite é mais fresco.

– É perigoso, nunca se sabe se pode vir um bandido! Semana passada parece que a casa da Jô foi assaltada!

– Um raio não cai duas vezes no mesmo lugar.

– Exato, agora pode ser nossa casa, fecha a porta Carlos!

– Não vou fechar não, se você quiser fechar, feche-a você. Arre, quanto medinho por nada. Fica vendo Datena de tarde, dá nisso.

– Nisso o que?

– Nesse medo louco que você tem de tudo, até de uma porta aberta pra entrar um ar.

– Aberta pra entrarem na nossa casa, é isso que você quer dizer né. Se quer que entre ar, abra as janelas, uai!

– Não é a mesma coisa. Só uma porta aberta tem as sensações de frescor e liberdade tão difíceis de encontrar nesse calorzão dos infernos.

– Mas Carlos, querido, se quer vento abre a porta do quintal, abre as janelas, liga os ventiladores… Mas não deixe a porta assim, escancarada, de noite!

– Você tem medo do que, Daniela?

– Medo do que todo mundo tem, de morrer.

– Acha que uma porta aberta de noite vai te matar?

– Não, mas pode ajudar, facilitar. Nunca se sabe, vira um convite pra bandidos, gente mal intencionada. Se sabem que a casa é cheia das rapariga, vai que surge até um safado sem vergonha que tente se aproveitar das meninas! E você é louco, com essas lorotas de frescor e liberdade. Pra que tanta frescura? E essa bobagem de liberdade? Santo Deus! Livre você não vai é ser na mão de delinquentes!

– Dani… Mas é que… perdemos tanto de nossas vidas por causa desses medos bobos. Quero dizer…  É claro que existem riscos. Mas eles estão soltos por aí, espreitando as vítimas do acaso. Ninguém está sempre seguro, e nessa de querer preservar tanto a vida, perdemos ela em detalhes. É a feijoada da Tia Maroca cheia de gordura, vai que aumenta meu colesterol e me mata do coração? É o cigarro não fumado, vai que dá câncer, não é mesmo? A cerveja não bebida, o doce não saboreado, a paixão não vivida. Quantos momentos bons perdemos para evitar suas consequências, seus riscos!

– Você deu agora de fumar, safado? Se a gente tá junto é porque eu não esperava ter segredos com você, se tiver que falar alguma coisa fale de uma vez, não fique dando voltas e voltas pra me enrolar! Desde quando você fuma? Quem te colocou nessa roubada? Certeza que foi o Vitinho, CER-TE-ZA! Tinha que ser aquele safado, bêbado e arrogante!

– Não não Dani! Que fumar o que! Eu não fumo, foi um exemplo! É um prazer que não faço questão de ter, acho fedido, sei lá! E o Vitor não tem nada a ver com isso, porque você vem com essas agora? Me deixe terminar!

– O que é, então?

– É que eu acho que temos, as pessoas todas, medos demais e vida de menos. Não to falando em ter uma vida libertina, mas o equilíbrio é fundamental. Depois de ficar preso horas no trânsito, no calor dos infernos, eu quero sentir a brisa vinda da porta. Por que não posso ter esse prazer, tão simples? Enquanto você fica aí, assistindo Cidade Alerta, Datena e outros lixos da vida, alimentando medos e mais medos, por que não se aconchega aqui comigo, abraçadinha, sentindo o frescor da brisa? Eu pego uma cervejinha pra gente, frito uns pasteizinhos de carne seca com catupiry que sei que você adora. Tenho certeza absoluta, você vai gostar Dani. Desligue isso aí e vem pra cá, amor. Vamos viver de verdade, pelo menos um pouquinho!

– Arre Carlos, você tem é problema. Durma na sala então. Pegue suas coisas e fique à vontade aí, com sua `brisa` ou seja lá o que for. Vou trancar essa porta. Assim, se entrar algum maníaco, só pega você. E feche as cortinas pras vizinhas fofoqueiras não ficarem comentando que te coloquei na sala, podem espalhar fofoca de que estamos nos separando e não quero conversinhas pra cima de mim depois.

– Dani…!

– Sem conversinha pra cima de mim também. Boa noite!

– Boa noite, amor…

Daniela trancada. E Carlos, de portas abertas.

Ir e vir

03/09/2012

Algumas pessoas vem e vão. Outras ficam durante umas horas, dias, meses, anos.. mas se vão também. Talvez voltem. E quando voltam, é uma surpresa e nostalgia incomparáveis.

Esses dias reencontrei pelo facebook alguns grandes amigos dos quais a rotina, dia-a-dia, diferenças que surgem com o tempo, separou. É engraçado notar como mudamos e, ainda assim, continuamos um pouco os mesmos… Os corpos mudaram, as vozes, a rotina de cada um de nós mudou e por mais que não tenhamos mais um ponto de tangência entre nossas vidas, o carinho se mantém. Manteve-se por longo tempo apesar da distância bem grande de alguns cinco anos,por aí.

Nos reencontramos, e é muito bom poder conversar de novo. O reencontro depois de muito tempo tem um quê de especial, talvez porque demonstre que no fundo, bem lá no fundo, talvez no canto de uma caixa de fósforo guardada num armário de memórias velhas, um pedacinho de carinho e lembrança mantiveram-se vivos por todo esse tempo.

ps* Não sei por que, mas o player com o vídeo não está aparecendo =/ Fiquem com o link então!!
Bossa N` Roses – November Rain

http://www.youtube.com/watch?v=5zqRfMiQekY

Bossa n` Roses – November Rain
“When I look into your eyes
I can see a love restrained
But darlin’ when I hold you
Don’t you know I feel the same

‘Cause nothin’ lasts forever
And we both know hearts can change
And it’s hard to hold a candle
In the cold November rain

We’ve been through this such a long long time
Just tryin’ to kill the pain

But lovers always come and lovers always go
An no one’s really sure who’s lettin’ go today
Walking away

If we could take the time
To lay it on the line
I could rest my head
Just knowin’ that you were mine
All mine

So if you want to love me
Then darlin’ don’t refrain
Or I’ll just end up walkin’ In the cold
November rain

Do you need some time…on your own
Do you need some time…all alone
Everybody needs some time… on their own
Don’t you know you need some time…
All alone

I know it’s hard to keep an open heart
When even friends seem out to harm you
But if you could heal a broken heart
Wouldn’t time be out to charm you

Sometimes I need some time…on my own
Sometimes I need some time…all alone
Everybody needs some time… on their own
Don’t you know you need some time…
All alone

And when your fears subside
And shadows still remain
I know that you can love me
When there’s no one left to blame
So never mind the darkness
We still can find a way
‘Cause nothin’ lasts forever
Even cold November rain

Don’t ya think that you need somebody
Don’t ya think that you need someone
Everybody needs somebody
You’re not the only one
You’re not the only one

Don’t ya think that you need somebody
Don’t ya think that you need someone
Everybody needs somebody
You’re not the only one
You’re not the only one

Don’t ya think that you need somebody
Don’t ya think that you need someone
Everybody needs somebody
You’re not the only one
You’re not the only one

Don’t ya think that you need somebody
Don’t ya think that you need someone
Everybody needs somebody”

Varre varre…

21/01/2011

Os cheiros são sempre novos e marcantes, a umidade parece ser sempre a mesma… mas não é. E os anos vem, e os anos vão.

Não sei o que escrever… queria ser menos sentimental, mas como sou todasentimento, acho difícil fazer algo que considere decente sem me envergonhar depois. É.. acho que é isso por hoje.

Estou num clima cinematografia da minha vida, embalado por: Red Dead Redemption Soundtrack – Dead Mans Gun Original Track .
Ouvir pelo youtube é legal, pra ter uma noção de como eu me sinto.
Já que por palavras é insuficiente, talvez a música cumpra esse papel.

Passado, presente, futuro. Tudo mixado.

28/01/2010

Oiiiee! 😀

Sumi uns tempos, conseguir viajar! Eeeeba! Fui pra Atibaia, e depois pra Boracéia… Ótimos lugares, com ótimas pessoas! Pena que o clima (maldita chuva tão (des)necessária) não colaborou muito, mas no final ate que deu uma trégua. Deu pra curtir bem a piscina do sitio e a areia – sem ser de construção – da praia!

Perfeito!

Meu deus, como eu AMO o mar! Já estou com vontade de voltar para a praia, só pra nadar, ouvir o som das ondas, sentir o sal da água do mar…

Tenho mais um mês de férias, e saber disso já me deixa com vontade de quero-mais-não-ter-o-que-fazer . Mas… c’est la vie. Então, carpe diem, viva la vida e don’t worry, be happy…. (momento bregum-le-le, prontoparei)

No geral, minhas férias estão sendo bem legais. To dormindo MUITO, e eu ADORO isso! No resto do ano é só correria, sempre… e essa pausa de chegar a ter tédio por não ter o que fazer, depois deixa uma saudade… Enfim, fiz muitas coisinhas, e vou falar sobre algumas delas hoje.

Passa-tempos Li 1984, obra de George Orwell crítica ao governo da URSS, mais precisamente durante o período durante e pos Stalin.

Capa do livro

O livro é bem interessante, porque na época fazia uma alusão a um possível futuro do mundo (o livro foi escrito no final da década de 40 e tentava ‘prever’ a de 80) com um regime comunista opressor. Apesar do escritor ser socialista declarado, ele se contrapôs ao modelo de governo da união soviética porque o mesmo contrariava e deturpava os idéias socialistas e comunistas originais e do inicio da revolução.

O livro é muito bom porque nos leva a imaginar como seria um mundo onde a privacidade não existisse, controlado por um governo que é sustentado pela ilusão e a manipulação da historia, dos sentimentos e do pensamento das pessoas…

Para quem se interessar, escrevi mais sobre minhas opiniões acerca do livro e coloquei tudo ali na pagina Opinião – Livros 1984 George Orwell! (:

Semana passada, antes de viajar, meu amigão from heart s2 O Barbudo me emprestou o PSP dele pra jogar Pokémon Fire Red durante a viagem. Ele instalou um emulador de gameboy no psp, ai da pra jogar vários jogos da época dos gameboys. Eu tenho o Gameboy Advanced e na época em que o ganhei eu joguei a versão Crystal do Pokémon. Eu tinha nove anos. Sabem quanto tempo faz isso!? O.o

FireRed no PSP 🙂

Enfim, voltando ao assunto… passei minhas noites inteiras durante as viajens jogando Pokémon. O fire red basicamente é uma versão ‘reformulada’ da versão red.

No Zoo da Fuchsia City!

A historia do game é basicamente a mesma (há novas ligas), porem o design do jogo é parecido com o da Crystal. A tela é colorida, e houve uma reformulação nos menus, por exemplo. No geral.. bom, sabecomé. Pokémon, infância, férias, vicio. Muito bom! ^^

Safari Zone

Meus pokemons!

Vida Não paro de pensar no que vai ser fevereiro pra mim, e mal terminou janeiro.

Tantos planos! Volto pro inglês, cursinho começa dia 23 e pretendo fazer alguma outra atividade ainda não completamente escolhida. Talvez yoga ou pilates, para acalmar os ânimos, a mente e o corpo! E claro, largar o sedentarismo (S2)…. Mas, nisso tudo o que eu sinto mais falta e tenho muita vontade de voltar é para o canto.

Não sei se com outras pessoas é assim, mas sabe aquela coisa que você simplesmente ama fazer, se identifica? Não sou boa critica de mim mesma, não sei e nem quero saber se canto bem ou mal, mas eu gosto de cantar. Isso me anima, me revive, me traz vida, alegria! E se apresentar, é uma das coisas que eu mais tenho medo e mais amo! A sensação das poucas vezes (três) em que me apresentei, foi inesquecível.. frio na barriga, ansiedade, suor gelado, medo, felicidade, explosão de mil sentimentos, melhor que montanha-russa…

To prorrogando minha volta pro canto para quando eu conseguir entrar na USP. Não sei se to fazendo a coisa certa, talvez ao longo do ano eu abandone os exercícios físicos ( preguiça-ça D: ) e volte para minha paixão.

Vou tentar fazer o que me deixar mais feliz… mas ta difícil escolher o caminho.

Graffiti

13/01/2010

Passeando pelas ruas a pe, avenidas rodovias radiais de carro… não tem quem nunca reparasse nos desenhos na rua, nos grandes muros coloridos e talvez ate em mensagens. Que tipo de pessoas pintam aquilo? Por que pintam? O que querem expressar com isso?

Desde sua origem, o graffiti sofre preconceitos. A maioria das pessoas, inclusive ‘as autoridades’, confundem o graffiti com a pichação, o vandalismo. E, fico suspresa em ver que nessa década, mais ultimamente, essa nova arte anda ganhando notoriedade e respeito no Brasil!

Só de novembro pra ca, tomei conhecimento de três exposições que tratam do assunto. A primeira foi exclusiva sobre os artistas de rua ‘osgemeos’, que aconteceu na FAAP.

Os caras são la do Cambuci e grafitam por São Paulo inteira, e também já expuseram seu trabalho em galerias em Nova York, Milão, Paris, Tokio, Hong-Kong e Londres.

Eu gosto da conotação critica que eles colocam nas suas obras, e da forma quase infantil e delicada dos personagens, sem contar na cor ‘amarela’ deles. Impossível não reconhecer!

Foto que eu tirei de um dos grafites da dupla, na Av. Tereza Cristina.

Foto retirada na Av. Tereza Cristina, por mim 🙂

Atualmente o MASP esta com uma exposição de graffiti intitulada “DE DENTRO PARA FORA / DE FORA PARA DENTRO”, acontecendo ate o dia 5 de fevereiro.



“Onde seis grafiteiros talentosos estarão realizando a exposição, sendo eles: Zezão, Titi Freak, Stephan Doitschinoff, Ramom Martins, Daniel Melim e Carlos Dias. As obras que estão sendo expostas, interagem com o público e “conversam” entre si, dando mais asas ao que o título da exposição expressa.

A exposição traz também seis vídeos que narram a trajetória de cada artista, desde seus trabalhos pelas avenidas de São Paulo, Brasil e exterior.”

Onde: MASP – Museu de Arte de São Paulo
Local: Av. Paulista, 1578 – São Paulo/SP
Título: De dentro para fora / De fora para dentro
Quando: De 20/11/2009 até 05/02/2010
Quanto: R$15,00  / Estudante R$7,00
Horário: Das 11:00 às 18:00

Fone: (11) 3251 5644

Fonte desta informação: http://mtv.uol.com.br/rapniggaz/blog/exposi%C3%A7%C3%A3o-de-graffiti-no-masp-%E2%80%9Cde-dentro-para-fora-de-fora-para-dentro%E2%80%9D


Mas, a única que visitei ate agora foi a que aconteceu no MuBE (Museu Brasileiro da Escultura) e que terminou agora dia 10 de janeiro.

Foto do MuBE

Apesar de ter sido, na minha opinião, uma mostra muito pequena (apenas três painéis para cada artista), valeu muito a pena. Foi muito interessante ver como os artistas se expressam em uma tela, e como o fazem nas ruas. E cada detalhe no traçado dos sprays, cada detalhe das mensagens, bem interessante! Ainda mais aqueles que não estão acostumados a andar nas ruas, ou a reparar nesse tipo de talento, vale muito a pena conhecer.

E, por descuido do destino, acabei descobrindo o fotolog da grafiteira Tikka, que expos no MuBE. La no fotolog dela, tem outros links de amigos tambem grafiteiros.

Vale a pena conferir! : http://www.fotolog.com.br/tikka_noturnas/

Último do ano

30/12/2009

Fazendo um balanço geral de 2009, foi um bom ano! Não foi excelente, mas também não foi ruim. Foi bom.

Foi um ano de conquistas .

No plano interior, conquistei meu amor próprio (mesmo que nossa relação ainda seja um pouco conflituosa..haha!) , conquistei mais independência e menos medo. Conquistei mais liberdade. Antes eu tinha muito medo de andar sozinha na rua, de conversar com varias pessoas num grupo, de expor minhas idéias e agora, não tenho mais essas coisas ou tenho menos que antes.

Estou mais forte, mais confiante. Algumas pessoas são naturalmente assim, feliz consigo mesmas, ligando o foda-se pra todo mundo e fazendo o que bem entender. Eu, in(felizmente?) não consigo ser assim. Eu penso nos outros, eu penso nas pessoas e procuro sentir o que elas sentem. Não que isso seja um defeito, mas fazer isso o tempo todo é sufocante porque agente acaba se prendendo muito aos outros e esquece de si mesmo. Ser razoavelmente egoísta não é algo ruim, e nesse ano eu aprendi a ser um pouquinho, mas ainda falta muuito!

No plano material não tive muitas ambições, mas umas pouquinhas já me deixaram feliz. Consegui aprender a usar maquiagem (hahaha, aos 17 ter um pouco de vaidade não é tão mal!). Ainda detesto pintar as unhas, de vez em quando ainda tento, mas acho que não tem jeito mesmo, não gosto. Consegui domar um pouco minha orelha, pq ela adooora inflamar! Bepantol foi bem amigo nisso, da uma curada relativamente rápida na alergia de brincos. Então, comecei a usar mais brinco também… Ainda não aprendi a controlar meu cabelo, mas minha pele ta com menos acne e melhor, apesar de ainda não estar do jeito que eu gostaria (ok, eu implico demais com isso!). Mas ta bom, as coisas tão indo! Resumindo tudo, estou menos macho e mais vaidosa. Ahuehuae =D

No plano social… conheci varias pessoas que gostei muito e me inspiram admiração. Pena que não deu tempo de ficar mais próxima dessas pessoas, pq eu realmente considero-as muito! Fazer o que, ano de vestibular parece que é assim mesmo, as relações ficam mais supérfluas… Mas também foi um ano em que eu sai bastante ate! Fui no show do Iron, em duas passeatas ForaSarney, fui no teatro, viajei pra Porto Seguro e Salvador, reencontrei Brasília… e sai ate que bastante com meus amigos, isso foi muito bom! =)

No plano escolar… bom, foi um fiasco. Da pra contar nos dedos quantas tarefas de casa eu fiz. Acho que foram umas dez o ano todo. Hahaha! Ou seja, saldo quase zero de aprendizado nas matérias mais chatinhas (fis, quim, mat), mas no resto ta beleeeeeza. Esse ano eu tava muito triste, desanimada, desmotivada. Cansei já de falar sobre isso, mas as vezes sinto como se tivesse que justificar pra mim mesma o tempo todo que não deu, mesmo eu sabendo que não tinha condições mesmo de dar certo, de ter empolgação pra fazer alguma coisa. Ate porque, uma das coisas que considero mais idiota é o sistema atual da escola. Agente aprende coisas inúteis pra depois que passar no vestibular deletar tudo, e a escola acaba perdendo o papel social dela, fica algo muito mecânico e desinteressante… enfim, deixo essa critica pra depois,mas o que quero dizer é que pra alguém que já acha a escola um pe no saco e ta passando por problemas pessoais, a coisa fica mais chata ainda,e deu no que deu. Pelo menos to de férias ate fevereiro =P

No plano intelectual… esse ano fiquei bem contente de ter conseguido tempo pra ler algumas coisas que eu tava com vontade. Li Crime e Castigo, O caçador de pipasO processo, 1984 e Revolução dos Bichos. E também consegui assistir vários filmes diferentes, com um feeling mais delicado ou/e mensagens mais criticas. Bem legal! Também conheci um pouco mais da musica brasileira. Foi um ano de amadurecimento intelectual… mas ainda falta conhecer e descobrir muita coisa!

Objetivos para 2010?

1) Conseguir passar na FUVEST, melhorar minha redação e me tornar uma pessoa mais segura, confiante.

2) Conseguir fazer um esporte ao longo do ano

3) Terminar finalmente meu inglês

4) Melhorar as manchinhas da minha pele do rosto ou implicar menos com elas!

5) Ser menos tímida e mais extrovertida, sociável.

6) Conseguir ler mais

7) Passear mais com a Jessy(minha cachorra=P)

8 ) Sair pra lugares novos, ir mais em teatros, shows, exposições e museus.

E, no final de tudo, ter aproveitado cada momento e vivido intensamente mais esse ano novo ai! Que venha 2010! Feliz Ano novo pra quem fica, ou pra quem já vai viajar… e aos vestibulandos de plantão, boa FUVEST, Unicamp e demais vestibulares! 🙂

“A coisa mais triste do mundo não é alguém que perde os dedos, ou mesmo que perde a vida, mas alguém que não foi a luta, que não andou, que não percorreu um trajeto. Hoje eu sei que muito mais importante que o resultado é o caminho que agente faz.” Amyr Klink

Beijos!

13/12/2009

Vitrolinha vitrolinha minha!

Quis subir ao céu e tocar as estrelas. Inebriar em nevoas, balançar, deixa-se levar… Tocar o tempo, mentir verdades, iludir a realidade. Saudade! Saudades..! Em espanto tocou e deixou-se tocada; parou na escada, olhou por trás da parede e nada… sede,sede, muita sede e nada de água!
Em sono,sonhos! Desativo de memórias, criação de idéias e relaxando a cuca. Ahhh, traz coisas diferentes, sensações novas o tempo novo! Diz ano novo, então mudem as caras, por que não há de mudar? Mudem, mudem as caras…!
Quis escapar do passado, inovar o presente e desconhecer o futuro. Quis sair do tédio… que tédio! Cansaço do mato, de todos cavalos, do ginásio e colegial! Vida, vida, quer vida! Andar, cansar, caçar! Morrer de amor e matar!
Viver em letras, mas o vicio não deixa! Maquina chata, quente, metálica, me liberta de sua presa? Me tenta, me tenta, cedo e nada trás em troca… maquina dos homens,maldita maquina… gosto tanto de tu, metálica..e só se aproveita de mim.
Em marte o leão! Final de netuno seria mais certo dizer… mais certo, não de todo certo. Nos outros planetas criar vontade,vencer barreiras invisíveis de mim com mim mesma. Tirar pedras dos caminhos… ou, pular… que seja,desde que superar!
Escreve, mas em tinta de watts não fica muito impresso.. sabe-se la como são a coisas, não.. ? duas e vinte dois… beijos pro relógio! Escreve pra depois ler, lembrar e manter sorriso! Vá entender, vá entender… cansei desse tema,mas não canso de o reescrever.